28 dezembro, 2006

A Ceia

A minha família tem uma relação meio engraçada com o Natal. Pode-se dizer que não somos muito natalinos, no sentido tradicional do termo - ninguém é fã das comidas típicas do Natal, ninguém gosta de esperar a meia-noite para ceiar, e por aí vai. Durante muitos anos procurávamos o único restaurante aberto no dia 24 e íamos todos jantar, não muito satisfeitos. É claro que com o nascimento dos filhotes as coisas foram mudando e agora o Natal se impõe com toda a sua força. Eu, particularmente, adoro o clima do Natal - o tal do espírito natalino que se apossa das pessoas, o carinho que depositamos procurando o presente certo para aqueles que amamos, enfim - o lado bom do Natal. Mas convenhamos que ultimamente este tão adorado espírito natalino (tipo A Felicidade não se compra, de Frank Capra) anda muito raro... E o que fica para nós, a maioria dos mortais, é aquele correria enlouquecida dos preparatórios, corredores lotados em Shoppings, um trânsito enlouquecido na cidade. Quando chega a hora do Natal estamos todos tão exaustos que o dia seguinte nos parece melhor que o anterior. Bom, todo este falatório começou com um objetivo - falar da ceia, que no meu caso são duas experiências. A lá de casa (muito pouco tradicional) e a da casa da sogra (bastante tradicional). Vamos ao cardápio:
Ceia 1 - Mesa de antepastos italianos (inúmeros pães, berinjelas, cogumelos, queijos de cabra temperados, carpaccio de rosbife com alcaparras e parmesão) E, confesso, para nós bastava isso! Mas o exagero faz parte da festa então, fiquei responsável por preparar 1 torta de quijo minas curado com alho poró e minha mãe preparou uma salada de batatas, providenciou uma farofa natalina, um mini presunto com maçazinhas carameladas (que ficaram lindas). Quanto aos doces, preparei um crumble de pêssegos com damascos, uma torta de Pecã, ambos para serem degustados com sorvete de chocolate branco e damascos, uma infinidade de frutas e as deliciosas rabanadas - que eu, particularmente, só como no dia seguinte, geladas, no café da manhã.
Ceia 2 - Todos os tipos de nozes, Presunto, Peru, fios de ovos, abacaxis caramelados, farofa de miúdos, arroz com passas, salada verde e Couscous com frutas secas (minha única contribuição). Doces: Pudim de Claras, Rocambole de Laranja, Pecan Pie (deliciosa), sorvete de Coco com ameixa e o tradicional Bolo de Natal que chega a mesa ardendo em chamas - para a alegria da garotada.
Agora, após esta primeira etapa da maratona de final de ano, já estamos nos preparando para a segunda - a do Reveillon. E já estou usando e abusando de meus novos presentes, para escolher um novo menu.
Meus presentes de Natal:

Um comentário:

Fezoca disse...

Lara, as duas ceias estao um primor, de encher a boca de agua! hmmm!!! Eu ate que gosto de algumas coisas do Natal, so nao curto o consumismo exagerado e os presentes como protagonistas da festa. beijao!! :-)