08 dezembro, 2006

Arroz Negro


Esta é uma receita que me pareceu simplesmente deliciosa da Nigella. O interessante é que ela usou uma espécie de arroz negro, que segunda ela não é nem tingido com tinta de lula nem o arroz selvagem. Curiosa corri para o google para obter maiores informações e olhe só o que descobri:

“ O arroz negro irá render royalties para o Instituto Agronômico de Campinas. O arroz negro, uma variedade de arroz cara e sofisticada utilizada em pratos gourmets desde o tempo dos imperadores chineses e comercializada no ocidente através da Itália, ganhou variedade nacional desenvolvida pelo Instituto Agronômico (IAC). O arroz negro brasileiro, ou IAC 600, além de plantio inicial no Brasil, será produzido e comercializado nos EUA. Conta o pesquisador do IAC responsável pela pesquisa Cândido Ricardo Bastos, e diretor do instituto para o Vale do Paraíba, em São Paulo, foi assinado um acordo de cooperação técnica do IAC com a Texas Rice Improvement Association (TRIA), uma associação americana produtora de semente de arroz por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola (Fundag). A associação, que tem apoio técnico da Universidade do Texas (EUA), irá repassar 50 centavos de dólar por cada saco de arroz IAC 600. "É a primeira vez que uma pesquisa brasileira rende dividendos que serão reinvestidos no projeto de melhoramento genético de arroz especial", diz Bastos.

Mas enquanto isto não acontece podemos encontrar a versão Arroz Negro Selvagem da Blue Ville, importado do Canadá. Segundo o site da empresa, “por sua exótica cor negra e seu delicado sabor de nozes é o favorito entre os "chefs de cuisine" do mundo inteiro. Tem textura macia, e o seu volume triplica após o cozimento. É um arroz de fácil digestão, contém alto valor protéico, é rico em fibras, vitaminas e sais minerais.”

Curiosidades

O Arroz Selvagem também é conhecido como o "caviar" dos grãos. Comparado ao arroz branco, o arroz selvagem tem duas vezes a quantidade de proteínas e três vezes a quantidade de ferro.

Aí vai a recita para quem quiser experimentar:

Salada de arroz negro com camarões

Arroz negro cozido conforme a indicação da embalagem
Camarões escaldados (aliás adorei esta forma de cozimento ensinada pela Nigella. Para manter os camarões tenros é preciso reproduzir o ambiente marinho de onde vieram. Para isso basta escaldá-los com água fervente, juntar o caldo de um limão e sal grosso. Ligar o fogo e deixar cozinhar por uns três minutos.

Para o molho:

2 alhos ralados
1 colher de sopa de gengibre ralado
1 chili picado
60 ml ou 4 colheres de sopa de molho de peixe
2 colheres de sopa de limão
2 colheres de sopa de açucar
60 ml ou 4 colheres de sopa de água

Basta misturar tudo e saborear. Caso queira fazer uma versão vegetariana da salada, substitua os camarões por abacates - ou ainda se preferir, use abacates e camarões. Esta salada promete!

6 comentários:

Maria Olímpia Alves de Melo disse...

Comprei arroz negro hoje e entrei para procurar receitas. É pena que eu deteste camarões, mas vou inventar alguma coisa. Gostei muito do seu blog.

Anônimo disse...

Esqueceu de dizer que o arroz selvagem, negro, não é arroz!

Italo disse...

Já fiz uma receita com o arroz preto de Campinas e ficou excelente (http://receitas-mari-italo.blogspot.com/2009/01/monkfish-com-arroz-negro.html). Não é parecido com o arroz selvagem, mas é excelente. Tem que ser preparado em panela de pressão. Demora um pouco mais.

Anônimo disse...

Estou fazendo arroz negro com camarões e para acompanhar surubim assado com pure de batata. Tudo bem temperado

Anônimo disse...

Estou fazendo arroz negro com camarões e para acompanhar surubim assado com pure de batata. Tudo bem temperado

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel