16 abril, 2007

No tempo das vacas magras


A historiadora Madeleine Ferrières, pesquisadora da Casa Mediterrânea de Ciências Humanas de Aix-en-Provence, já havia traçado um panorama histórico de nossos medos alimentares. Ela volta ao tema com "Nourritures Canailles" (numa tradução livre, Comidas do Populacho, ed. Seuil, 474 págs., 24 euros, R$ 65), uma obra cheia de sal sobre a cozinha popular na qual estão as raízes da alimentação francesa. É uma história em que o nabo, as tripas e as batatas são os heróis.

Vale a pena dar uma lida na entrevista que a historiadora concedeu ao suplemento Mais! da Folha de São Paulo.

Um comentário:

Cláudia disse...

Oi Lara, eu li a entrevista traduzida pelo Caderno Mais! ontem. Realmente ela é muito boa. Deu uma vontadinha de ler o livro todo... Um beijo.